Buenovel

Baixe o livro no aplicativo

Download
03_《Bora sair amanhã?》

Será que já é de manhã?

Tá tão quentinho aqui.

Espera aí! Eu dormi no sofá?

Começo a me levantar e sinto uma mão sobre minha cintura e me puxando para mais perto.

Meu Deus! Não pode ser o Raul. Só pode ser, não mora mais ninguém além de nós dois aqui na casa.

Meu senhor! Que corpo é esse!? Pera aí, ele tá sem camisa.

Vou derreter...

Não! Que derreter? Eu tenho é que sair daqui.

- Uhmm Jade?- Raul fala com a voz rouca.- Caraca, eu cheguei ontem e você já tá dormindo comigo?

- Desgruda garoto!- Falo e me levanto.- Eu acho que eu peguei no sono e aí você se aproveitou da situação. Mais não se preocupa, não aconteceu nada entre a gente!

- Mais pode acontecer.- Ele fala e se levanta segurando minha cintura e deixando meu corpo colado com o seu.

- Não, obrigado!- Falo e saio de perto dele.

Ele só da um sorriso sem ladino e eu vou para o meu quarto.

O que foi aquilo?

Gosto do Raul, ele é muito atraente, mais ao mesmo tempo ele é super babaca.

Tomo um banho e visto um short curto, só uso short curto ok!? E coloco um blusão que cobre o short.

Saio do quarto e começo à descer a escada.

- Vai pra onde, tão gata assim?- Raul pergunta atrás de mim e eu paro e me viro pra ele.

- Primeiramente, eu não te devo satisfação pra onde eu vou ou deixo de ir, e segundo, muito obrigado pelo elogio.

- Falo e volto a andar.

Acho que vou dar uma volta pela casa, conhecer melhor o lugar.

Saio da casa e começo a andar pelo jardim, logo observo uma piscina enorme.

- Nooossa, eu não esperava isso tudo não gente!- Falo pra mim mesma, admirando a piscina.

- Ficou impressionada não é!?- Uma voz masculina que eu não conhecia fala.

- Uhrum, você mora aqui ao lado?- Pergunto e olho para o garoto.

- Sim.- Ele fala sorrindo.

Ele tem o cabelo meio castanho, eu acho, e um sorriso que é tão lindo que eu até me esqueço do gato do Raul.

- E você mora aí por conta da faculdade, estou certo?- Ele pergunta.

Ele estava em um andar mais acima da sua casa e eu lá em baixo, feito uma tonta olhando pra cima.

- Sim.- Sorrio sem mostrar os dentes.

E começo a andar em direção ao pequeno portão de saída da mansão. Eu vi um mercadinho aqui perto da casa, então eu vou lá comprar alguma besteira pra mim comer.

Fecho o portão e dou de cara com o garoto que eu estava conversando à cinco minutos atrás.

- Uhm... oi!?- Falo e me viro para outra direção para começar a andar.

- Oi! Vi que você ia sair, posso ir com você?- Ele fala e começa a andar do meu lado.

- Sei lá garoto, eu nem te conheço e nem você me conhece, olha que eu posso te sequestrar em!?- Falo e ele sorri.

- Prazer, eu sou o Luan!- Ele fala e me estende a mão.

- Prazer Luan, me chamo Jade.- Falo e aperto sua mão cumprimentando.

- Como você iria me sequestrar se é mais provável eu fazer isso com você!?- Ele fala e eu olho pra ele.

- Tá me ameaçando?

- Pergunto.

- Não!- Ele fala sorrindo.- Eu só quis dizer que uma menina não seria capaz de fazer isso com um menino.

- Como é que é?- Pergunto e quase derrubo ele com um golpe de judô, que eu aprendi quando criança.- Repete o que você disse!

- Calma Jade!- Ele fala e eu deixo ele cair no chão.- Você é forte!- Ele se levanta e volta à andar do meu lado.

- Nunca me subestime!- Falo e coloco um dos lados do fone no ouvido.

- Você é engraçada.- Ele fala.

- Mais você não me disse ainda pra onde tá indo.

- E nem preciso, se você tá me acompanhando é porque quer.- Falo dando de ombros.

- Para aí Jade!- Ele fala e segura meu braço.

- É melhor você me soltar se não eu vou te dar uma rasteira pior do que a primeira.- Falo e ele sorri.

- Isso se chama rasteira é?- Ele fala sorrindo e me solta.- Só quero te acompanhar lindinha.

- Dá pra você me fazer o favor  de sair do meu pé?- Falo.

- Pera aí, desculpa então. Nós não começamos direito, então vamos lá, posso ir com você até o lugar onde está indo?

- Ele fala gentilmente.

- Ah claro...- Falo e ele sorri.- ... que não!

- Mesmo assim vou te acompanhar.- Ele fala.

Afs que garoto irritante!

O que ele tem de bonito, ele tem de chato.

Viro e entro no mercado.

- Ah então é aqui que você estava querendo vir.- Luan fala e entra comigo.

- Tá satisfeito agora?- Falo e ele me ignora andando em direção à uma prateleira de biscoitos.

Vou até o freezer e pego uma latinha de coca-cola, depois vou a uma prateleira e pego um monte de besteiras: Chocolate, nutella...

- Vai levar isso tudo?- Luan pergunta aparecendo no caixa.

- Talvez.- Falo e pego o dinheiro que estava no meu bolso.

A moça passa tudo e eu pago as coisas.

- Quer que eu leve pra você?

- Luan pergunta.

- Fique à vontade!- Falo e lhe entrego as sacolas.

Começamos a andar um pouco até que eu quebro o silêncio.

- Você mora aqui à muito tempo?- Pergunto.

- À uns cinco anos, porquê?

- Ele fala.

- Bora sair amanhã?

- Pergunto.

- Sair? Pra onde?- Ele pergunta.

- Ah sei lá, só quero conhecer melhor por aqui.- Falo dando de ombros.- Já que vou ter que morar aqui por mais de um ano.

- Então tá combinado. Eu passo amanhã na sua casa às 9 horas pode ser?- Ele pergunta e nós chegamos em casa.

- Acho que minhas aulas só começam daqui à três dias, então pode ser!- Falo e pego as sacolas da sua mão.- Valeu!

- De nada, tchau lindinha!- Ela fala sorrindo e sai andando.

- Só não te dou uma rasteira por que tô segurando essas sacolas.- Falo e ele sorri mais.

Entro na casa e não vejo sinal do Raul.

- Raul? Tá em casa?- Pergunto entrando e o vejo fazendo flexões no chão, perto da piscina.

Então é por isso que ele tem esse tanquinho e músculos  lindos.

- Vai ficar babando pra mim assim mesmo é?- Ele fala e...

E  continua...

Próximo Capítulo