Buenovel

Baixe o livro no aplicativo

Download
Raiva

- Quem ela pensa que é para me trancar aqui? Isso não é justo, é um ultraje. E porque o titio concordou? Ele não é meu pai e Bertz não é minha mãe. - Bufou a princesa Moira andando de um lado para o outro em seu quarto arrastando seu vestido. - Quer dizer... Claro que ela é minha mãe, uma segunda mãe. Uma amiga, quer dizer...uma mãe. Uma professora, uma bruxa que se recusa a usar seus poderes e neste momento usou de sua  autoridade de mãe para me manter trancada aqui a noite inteira. - Falou sentando na beirada da sua enorme cama bufando de novo. - E o Henry porque ele não interferiu, afinal ele é meu irmão, o príncipe e futuro rei de toda Sarindhia. O que pelos deuses ele estava pensando em ficar calado quando todos me recriminavam, até o Edward escolheu se calar. Logo ele que sempre me defendeu e estava a tarde inteira comigo e porque ele não foi castigado e ouviu apenas um maldito sermão? - Estou cansada de ficar presa aqui nesse quarto, nesse castelo. Estou cansada de me proibirem de usar meus poderes. Eu sou a princesa Moira, futura rainha de Sarindhia e tenho direitos tanto quanto meu irmão. Estou cansada de ser tratada com uma menina. Tenho vdesessete anos maldição. Eu sou mais do que a futura rainha, eu sou uma guerreira, eu sou a rainha das bruxas, de todas as bruxas.  - Falou sentindo um calafrio repentino.

Quando Moira terminou de dizer esta frase a janela do seu quarto se abriu violentamente a envolvendo num vento frio e desconhecido para ela até aquele momento e de dentro dele uma voz começou a sussurrar:

 - Você tem o poder Moira, você tem o espírito. - Disse a voz repetidamente fazendo seus cabelos levantarem. Ela tentou se desviar do vento, mas seus olhos arderam, suas mãos queimaram e ela ouviu em seus ouvidos o barulho de muitas águas e uma voz a sussurrar -  Desperte Moira. Chegou a hora. Todos mentiram até hoje para você. eu vim te libertar.

- Me libertar? Me libertar de que? Quem mentiu para mim? - Falou Moira tentando sair daquele redemoinho. Mas, de repente a força maligna a envolveu num transe inconsciente e suas mãos  levantaram involuntariamente e delas surgiram bolas de fogo. Dos seus pés surgiram águas subindo pelas suas pernas e a terra  e todo castelo começaram a tremer.

 - Sinta o seu poder, todo o seu poder Moira.  Elas querem te prender, mas não podem. Você não pode ser controlada. Sinta o que você é capaz de fazer.

Bertz entrou com Lily bruscamente em seu quarto  gritando e  girando sua mão em direção a Moira, sabendo exatamente o que fazer.

 - Volte para as trevas, volte para o mal aonde sempre foi o o seu lugar. Não ouse reclamá-la, não tente nela tocar. Seu espírito e sua vida sempre puros vão ficar. - Ela lançou suas mãos e uma luz branca cristalina voou em direção aquele vento.

- Você está velha bruxa branca. Seus poderes estão enfraquecendo, estou forte e pronta finalmente para tudo enfim tomar. - O vento envolveu as mãos de Moira e ela de repente virou e lançou todos os elementos em direção a Lily. - Tudo que você ama e sempre cuidou eu irei tomar. 

Quando os elementos  iam atingir todo corpo de Lily, Bertz a envolveu com uma bola branca cheia de luz rebatendo o poder que saiu das mãos de Moira. 

- Moira, lute querida. Acorde. Volte! - Por longos minutos que pareceu uma eternidade Bertz estava  cansando de usar uma mão em direção aquela força maligna e a outra mão proteger Lily e quando ela está prestes a cair e desistir, um redemoinho de areia surgiu fazendo todo o chão tremer rebatendo o mal que recuou sentindo seu poder quebrar por um momento.

 - Eu retornei. - Rindo maquiavelicamente. - Vocês não conseguirão me deter. Eu vou destruir tudo novamente. - Rindo mais forte. - Eu sou o mal! Eu sou tudo que as trevas tem de pior no mundo passado, neste presente e no futuro.

A luz  e a terra aumentou com mais força e unida as forças de Bertz, ela explodiu e Moira caiu desmaiada no chão. Bertz caiu de joelhos e Lily correu para ajuda-la. 

- Lily querida você está bem?

- Sim Bertz, estou, graças a você. - Disse Lily assustada.

- E a você  princípe Edward. - Ela levantou com a ajuda de Lily. - E a você.

Ele correu em direção a Moira, a levantou em seus braços e a colocou na cama desacordada. - Ele vai ficar bem Bertzs? - Perguntou preocupado.

- Sim, meu querido. Graças a você ela ficará bem. - Respondeu. - Chegamos bem a tempo.

O príncipe Henry entrou correndo no quarto com sua espada junto com seu tio.

- O que aconteceu aqui? Ouvimos barulhos dos nossos quartos, mas fomos presos impedidos de sair como se alguém tivesse trancado as portas e depois como um passe de mágica elas se abriram.

- Você está bem Edward? - Perguntou o  príncipe Efilin.

- Sim pai, estou bem. - Andando em direção ao Henry e colocando  a mão no seu ombro.

- A princesa, o que houve? - Pergunta príncipe Efilin.

- Começou Henry, o mal despertou e o espírito dela também. - disse olhando para o Henry.

- Então chegou a hora. - Respondeu Henry se aproximando da cama observando sua irmã desacordada.

Próximo Capítulo